sexta-feira, 22 de julho de 2016

Eu Atleta - Etapa Noturna

Baladinha na USP? Sábadão à noite? Mesmo com frio e garoa? Sim, tudo isso aconteceu no dia 16 de junho, às 20 horas. A largada aconteceu nas proximidades do Velódromo ao lado da Raia Olímpica e com direito aquele friozinho conhecido dos corredores que frequentam aquelas alamedas nos meses mais gelados do ano.


Assim aconteceu a Etapa Noturna da Corrida Eu Atleta – São Paulo, onde os atletas se dividiram nas provas de 10km e 5km. Mesmo com o frio da capital paulista e as ameaças da garoa, uma vez que durante a tarde choveu muito, 1.089 atletas participaram do evento.

 
Horas antes aconteceu o Duoman Duathlon (5km de corrida, 20km de ciclismo e 5km de corrida), onde alguns atletas embalaram um evento no outro. Eu não estou com essa bola toda,  portanto só fiquei nos 10km onde pude melhorar o meu tempo em relação as corridas anteriores de 2016, fiz em 52’54”.

4º Volta da Represa de Mairiporã - Imperdível


O mês de julho não deu trégua para os atletas. Dia 10 de junho prometia muitas surpresas agradáveis, começando pelas dificuldades e desafios na 4º Volta da Represa de Mairiporã. Saímos de São Paulo bem cedo, por volta das 6 horas estávamos nas proximidades da Fernão Dias. A distância da Zona Norte até o local da largada é de aproximadamente 40km.
 
A arena foi montada no Bosque da Amizade, onde a temperatura chegava aos 9°C, porém a sensação térmica era mais baixa, devido a proximidade da represa. A retirada do kit foi rápida e eficiente (estava separado, pois corremos pela Montevérgine, a qual nos presenteou com uma inscrição em dupla), aliás uma camiseta de ótima qualidade (nunca ganhei uma com aquele tipo de tecido).
 
Os atletas podiam escolher as suas distâncias: 7km e 28km (solo) ou 2x14Km (revezamento); percursos com começavam com asfalto, paralelepípedos e estradas de terra com subidas e descidas por todo o percurso e inclusive bem íngremes e longas. Nós  escolhemos o revezamento, onde o Marcão foi o primeiro a sentir o tamanho do Desafio, principalmente entre os kms 8 e 9 para que abria a primeira parte (subida longa e íngreme). Enquanto os atletas largavam, os outros pares das duplas foram de Vans da organização para o trecho de transição do revezamento.
 
                                                        Barragem Paiva Castro
 
                                                 Clube dos Funcionários da Associação Sabesp
 
                                                         Trecho final da 1º metade

 
Com 1:40’ de corrida, o Marcão chegou ao ponto de transição dentro do Clube dos Funcionários da Associação Sabesp, junto a Barragem Paiva Castro, um local com vista privilegiada para a represa e me passou a pulseira amarela, certificado de que chegou até a metade da prova e me informou com muito orgulho: “não andei em nenhum momento”; palavras que guardei com muita atenção.



O frio neste lugar era grande, portanto não abri mão de correr com duas camisetas. Comecei a corrida subindo uma rampa curta e íngreme, passei por cima da barragem, virei a direita pela estrada de asfalto até alguns kms a frente e em seguida começou a saga em correr pelas estradas de terra com alternâncias de altimetria que o percurso me reservava. Por várias vezes a vontade de caminhar assombrava a minha mente, mas as palavras do Marcão fizeram adiar as tentativas, até que em uma “escalada” as pernas começaram a queimar.
 
 
Ao terminar os trechos de estrada de terra, ganhamos o asfalto da estrada e em seguida entramos pela cidade de Mairiporã percorrendo ruas de paralelepípedos, o qual nos levou até um trecho de terra e muitas pedras que levariam para o centro do Bosque da Amizade.  Fomos a 34ª equipe masculina  de 42, com o tempo líquido de 3:08’11”.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Circuito das Estações Caixa 2016 - Etapa Inverno


Nosso amigo Wagner Roberto saiu de casa “21ª Corrida dos Bombeiros” no Ipiranga e colocou os pés no asfalto do Pacaembu, Circuito das Estações Caixa 2016 – Etapa Inverno. Com opções variadas:  5km, 10km e 16km; muitos atletas escolheram a distância mais apropriada para os seus objetivos. Segundo os organizadores, mais de 13 mil atletas participaram do evento.

 


Conforme as declarações do participante Wagner Roberto, o tempo estava agradável e chegou a sair um sol forte para a época, embora pela manhã houvesse temperatura baixa. Inicialmente estava inscrito nos 10km, mas devido a mudança de horário e a fascite plantar (inflamação de um tecido chamado fáscia plantar, localizado na sola do pé e que conecta o calcâneo - osso que forma o calcanhar - aos dedos), optou por correr os 5km, o qual concluiu em 29’35”.

21ª Corrida dos Bombeiros



Já foram 21ª edições desta prova tradicional, “Corrida dos Bombeiros”! Eu tive a oportunidade de participar das primeiras, quando a largada acontecia no Comando do Corpo de Bombeiros, na Praça Clóvis Bevilácqua, sentido Ipiranga e retornava ao Quartel.
 
Alguns anos, a mesma acontece no Bairro do Ipiranga, largando pontualmente às 7 horas, tendo aproximadamente 5 mil atletas participantes. Muitas atrações ficam a disposição dos atletas, familiares e visitantes do Parque Independência. Exposições de viaturas, circuito infantil de habilidades, distribuição de brindes e orientações educacionais são alguns atrativos do evento, além do 5º Desafio dos Bombeiros. Podemos dizer que o evento faz parte das homenagens aos Heróis do Fogo, Dia dos Bombeiros (02/07).
Neste ano, embora o frio estivesse presente, em relação aos outros anos não aconteceu de corrermos embaixo de garoa e o tempo estava mais claro. O público diminuiu em virtude de várias corridas acontecerem na mesma data (03/07). Os famosos versinhos dos Bombeiros não poderiam faltar durante o percurso, levando entusiasmo e dando um empurrãozinho aos participantes. O único inconveniente na minha opinião é a logística em retirar o kit em um dia e no outro retirar o chip no local, a organização poderia oferecer a opção de fazer tudo em um único dia, preferencialmente no dia do evento.
 
 
A LDK Assessoria Esportiva esteve presente com o Marcos Mônaco concluindo os 10km 1:04’49” e o Duarte, finalizando em 54’02”, além de levar 2 staffs para apoiar e desfrutar das opções oferecidas ao público infantil.
 

Provas do 2º Semestre


03/07 – 21ª Corrida dos Bombeiros – 10km – Ipiranga – Duarte e Marcão

03/07 – Circuito das Estações Caixa 2016 – Etapa Inverno – 5km, 10km e 16km – Pacaembu – Wagner

10/07 – 4ª Volta da Represa – 7km, 28km e Revezamento 2x14Km – Mairiporã – Duarte e Marcão

16/07 – Eu Atleta Etapa Noturna – 5km e 10km – USP – Duarte

17/07 -  Série Delta - Etapa Colômbia - 5km e 10km - Ipiranga - Wagner

23/07 - I Corrida da Padroeira - 7km, 4km e caminhada - Basílica Nacional de Aparecida - Duarte

sábado, 16 de julho de 2016

Debutantes nas Corridas de Rua


Foi um domingo para debutantes: Ana Lúcia e José Marcelo. Dia 16 de junho aconteceu a Etapa Campo Limpo do Circuito Popular de Corridas de Rua. Como foi dito em postagens anteriores, são provas de corridas (5km) e caminhadas (2,5km) que acontecem nas subprefeituras da cidade de São Paulo, aonde as inscrições são gratuitas.


 Em relação ao ano anterior, percebemos que as inscrições ainda acontecem presencialmente 2 semanas antes do evento ou até o encerramento das distribuições dos cupons, na semana que antecede a prova, pelo site (minhasinscricoes). As medalhas possuem as fitas conforme a cor da camiseta daquela etapa, os kits precisam ser retirados no dia anterior na subprefeitura que sedia o evento e as corridas acontecem às 7 horas, o que precisa levar os participantes madrugarem conforme a distância de suas residências até a arena do evento.

 
Neste ano consegui participar de mais uma etapa do Campo Limpo e de quebra levei um grupo que aos poucos engrossa a participação de atletas que tomam conta do asfalto nos finais de semana: Ana Paula Agnelo, Ana Lúcia, Diogo, Igor, José Marcelo, Marcão e eu. O percurso aconteceu na Avenida Carlos Caldeira Filho com largada à Rua Orfeu da Conceição, sentido estação Vila das Belezas, retornando para Avenida Nossa Senhora do Bom Conselho e realizando novamente a 2º volta.
 

O tempo estava agradável para correr sendo que a chuva durante a semana deu uma trégua neste final de semana, apesar do friozinho que tomou conta da avenida no momento da corrida.
 
 

Após o evento tivemos a oportunidade de reunirmos em uma padaria da região e saborearmos um belo café da manhã para repormos as energias gastas. Abaixo seguem as classificações dos atletas acima mencionados:

Colocação Geral
Atleta
Tempo Líquido
242º
Duarte Alves Martins Cabrita
24’02
409º
Diogo Ferreira da Silva
26’28”
529º
Marcos Martinelli Monaco
28’38”
787º
Igor Waluko
34’24”
820º
Jose Marcelo Rodrigues
35’58
821º
Ana Lucia de Souza Rodrigues
35’59”

3ª Volta ao Cristo - Taboão da Serra


Junho, um mês de muita chuva e frio, desculpas que não se leva em consideração em tratando de participação em corridas. A 3ª Volta ao Cristo de Taboão da Serra foi a prova que iniciamos o último mês do 1º semestre. Percurso conhecido pelo seu desempenho técnico em virtude das dificuldades de descidas e subidas sempre alternando em níveis moderados e difíceis.

 
Domingo amanheceu com o sol tentando dar as caras, mas minutos antes da largada, às 8:30, as primeiras gotas da garoa começaram a molhar o asfalto, mas não os ânimos dos competidores. A largada e chegada aconteceu em frente ao Cristo, na rua que leva o mesmo nome.

A LDK esteve presente em todas as edições e sempre buscando melhorar os tempos, sendo que desta vez não andei em nenhuma “subidinha”. O número de participantes diminui em relação ao ano anterior, mesmo havendo promoção na inscrição. Conseguimos completar os 5km em 28’21” (64º) e o Marcos Monaco em 33’34” (100º).